sábado, 11 de setembro de 2010

INSTRUMENTOS MUSICAIS DE ANA CAROLINA

Estes são alguns dos instrumentos que Ana Carolina toca em seus shows.


GUITARRA ACÚSTICA TOM ANDERSON CROWDSTER:

Guitarra customizada que Ana começou a usar na turnê "Estampado".
Essa é uma das guitarras prediletas da Ana. Ela é especial para se fazer acompanhar em canções onde se busca valorização acústica da melodia, uma vez que tanto na escolha da madeira quanto na confecção da mesma, se procurou uma forma que valorizasse a reprodução perfeita do toque dos dedos nas cordas. Ela permite que o músico exponha a sua personalidade na melodia, sem a carga metálica das cargas tradicionais.


BAIXO WARWICK COM CAPTAÇÃO "MUSIC MAN":

                                                   
A estreia dele foi no show "Ana & Jorge", na música "Tanta Saudade", gravado em CD e DVD. A compra deste baixo tem uma história bastante interessante e Ana Carolina conta nos mínimos detalhes em seu site oficial (www. ana - carolina.com). Confira o texto a seguir:

"Um belo dia, eu e Jorge (Seu Jorge), levávamos um som na garagem da casa dele, quando ele disse:
__ Você devia tocar baixo, minha preta!
Dei uma risada, enquanto ele me oferecia seu baixo para que me aventurasse. Minhas mãos pesadas "agradeceram" e quanto mais eu descia os dedos no instrumento, mais passivo e gostoso ele ia ficando. Um tesão! Adorei!
No dia seguinte, antes de mais um ensaio com o Jorge, pedi ao motorista que parasse o carro mais ou menos no meio da Theodoro Sampaio (rua repleta de instrumentos musicais). No celular com um amigo músico, perguntei:
__ E aí, Renato? Que baixo você indica pra eu comprar?
Ele respondeu:
__ Olha, talvez um "Music Man" ou até mesmo um "Fender" se estiver bem regulado... Só não gosto tanto é do "Warwick"!...
Eu já nem me lembro porque razão ele não curtia o Warwick, mas comecei a reparar que para eu comprar um baixo, eu teria que experimentar vários, pois som de baixo é questão de gosto!
Nos despedimos e eu entrei na primeira loja que vi pela frente. Um rapaz muito simpático me perguntou:
__ Olá, está procurando um violão?
__ Não, eu queria um baixo! __ respondi
__ Qual baixo?
__ Não sei, eu não toco baixo!  
Começamos a rir e ele disse:
__ Pois eu vou desçer o melhor baixo da loja __, e me veio com baixo de madeira, lindíssimo com um "W" marcado na cabeceira do braço. Tinha um bom som e o melhor de tudo, parecia uma manteiga tocar naquilo!! E a cada elogio meu, o vendedor dizia contentíssimo:
__ Eu te falei!! Este é o melhor baixo que você poderia achar... levinho, feito para mãos delicadas...
Enquanto isso, todos em volta que estavam na loja (músicos, compradores em geral), concordavam com cada colocação e ainda acrescentavam:
__ Isto é uma maravilha!
A conversa ia bem. Até que perguntei:
__ Qual a marca desse baixo?

  E o vendedor, com satisfação:
__ É um "Warwick"! Mas com captação de "Music Man", hein!
Decifrado o enigma! O problema do Warwick que o meu amigo detectara antes de mim, era justamente a captação original, o que naquele momento, naquela loja, tinha sido resolvido.
Disse que estava meio insegura, até porque meu amigo Renato tinha feito umas "reticências" quanto ao "Warwick"! Ia descer a rua e dar mais uma voltinha, experimentar outros baixos em outras lojas, mas não saí sem ter que escutar o vendedor gordinho:
__ Pode ir, mas você não vai achar baixo melhor que este!! E vai ter que subir a rua toda de novo!! Este baixo é seu!!
Bom, comecei pela lojinha ao lado, cujo vendedor era um trash - metal hardcore: Um barbudo até o umbigo, piercing por todos os lados e num radinho pequeno, situado numa prateleira ao canto, tocava Sound Garden baixinho. Entrei, toquei 2 baixos disponíveis, que não eram tão leves quanto ao Warwick e que além do mais, estavam ligados em amplificadores muito ruins. Então, fuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii....
A próxima loja era bem maior, com três cabeludos hardcore. Atrás do balcão, pelo lado de dentro, havia um senhor que, na verdade, devia ser um ex - cabeludo hardcore, pelas inúmeras tatuagens espalhadas por seu corpo e um restolho de barba. Toquei em todos os baixos e amplificadores! Até mesmo em um Warwick, mas que estava com as cordas muito altas! Só havia um Music Man de terceira mão, bem cansadinho... e então, fuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiii... Entrei em mais três lojas com os mesmos vendedores cabeludos hardcore e naadaaaa!!
Subindo aquela ladeira, ao meio - dia, sol a pino, já com sede e fome, parei para tomar uma Coca - Cola Light num café por ali, e encontrei com o meu ex - bateirista, que me disse:
__ Agora eu sou o bateirista do momento!! Em cada momento, tô tocando com alguém!! __ demos uma bela risada e segui meu caminho rumo ao Warwick! Cheguei na loja e o vendedor gordinho lá de dentro do balcão gritou:
__ Eu não disse!! Sabia que você ia voltar!!
Falou tão alto e de maneira tão esfuziante que me deixou tímida com a legião de olhares que se voltaram para mim. De gente que ainda permanecia na loja desde a hora em que eu havia saído e outros novos compradores que experimentavam instrumentos no recinto.
Bom, enfim, comprei o baixo. Ganhei corda, correia, e uma aperto de mão cordial do dono da loja e do vendedor gordinho que parecia ser o único que não era cabeludo hardcore naquela rua. Fui pro carro e mal cabíamos eu, o motorista, e o Warwick. Seguimos pela Av. Paulista e no meu colo um novo instrumento, um novo mundo a ser descoberto, um novo coração que pulsava ali, como de uma criança!
Eu disse ao Warwick que estava orgulhosíssima de estar com ele no meu colo, e prometi que, um dia, ele ficaria orgulhoso de me sentir tocando em seu corpo!! Fizemos nosso acordo silencioso e emocionados seguindo pela São Paulo ensolarada.
P.S: Ah, sobre o meu amigo do telefone, o Renato? Dia desses, ele tocou no meu Warwick e falou:
__ Esse baixo é excelente!!
E eu disse:
__ Vai ver que o que você tocou antes não estava bem regulado!!




GUITARRA ELÉTRICA GIBSON ROBOT:



Guitarra elétrica lançada por Gibson no final do ano de 2007, com funções de afinamento automático. Gibson a lançou como "A Primeira Guitarra Robot da História".
Ana Carolina passou a fazer uso da guitarra alguns meses depois do lançamento da turnê "DOIS QUARTOS".


GUITARRA FENDER STRATOCASTER (USA)


Ana Carolina gravou com ela, as músicas "Uma Louca Tempestade", "É Hora da Virada" e "O Beat da Beata" do CD "ESTAMPADO", e "Nada Te Faltara", "O Cristo de Madeira" e "Eu Comi a Madona" do CD "DOIS QUARTOS".


GUITARRA GIBSON LES PAUL STANDART (USA)


Ana Carolina gravou com esta guitarra as músicas  "Uma Louca Tempestade", "É Hora da Virada" e "O Beat da Beata" do CD "ESTAMPADO", e "Nada Te Faltara", "O Cristo de Madeira" e "Eu Comi a Madona" do CD "DOIS QUARTOS". 


PANDEIRO LANKA:


Ana Carolina gravou com o "LANKA" todas as músicas de pandeiro em seus shows. E claro, sempre está presente em todas as turnês. Este pandeiro foi feito por encomenda.


PIANO FRITZ DOBBERT:


A primeira aula de piano de Ana Carolina foi em março de 2007 e durante as tardes daquele verão, passou estudando Béla Bartok. Em junho do mesmo ano, Ana estreou a turnê "DOIS QUARTOS" tocando "É Isso Aí" ao piano. "__ Outras aulas ainda virão" __ garante a cantora.


VIOLÃO MANOUK PAPAZIAN ACÚSTICO (1970):


Manouk Papazian, um luthier armênio que fabricou este instrumento usando madeiras brasileiras. Feito a mão em 1970, em Nova York. Ana Carolina gravou com ele as músicas "Ruas de Outono", "1.100, 000 (Nêga Marrenta), "Notícias Populares", "Então Vá Se Perder" e "Corredores", do CD "DOIS QUARTOS".


VIOLÃO MARTIN JUMBO 18 ACÚSTICO:

                                      
                                          
Ana Carolina gravou com ele a música "Pra Terminar", do CD "ANA RITA JOANA IRACEMA E CAROLINA". "Encostar na Tua", "Só Fala em Mim", "Nua", "É Hora da Virada", "Pra Rua Me Levar", e "Uma Louca Tempestade" do CD "Estampado". E do CD "DOIS QUARTOS" as músicas "Nada Te Faltará", "Rosas", "Tolerância", "Ruas de Outono", "Aqui", "Um Edifício no Meio do Mundo", "Vai", "Claridade" e "Eu Não Páro". Este é um dos xodós da Ana, junto com seu pandeiro.


VIOLÃO RAMIREZ ACÚSTICO:

                                       
É um violão espanhol de som específico que Ana Carolina conseguiu em Madri. Gravou com ele as músicas "Manhã", "Homens e Mulheres" e "Milhares de Sambas" do CD "DOIS QUARTOS".


VIOLÃO TAYLOR ACÚSTICO E ELÉTRICO:

                                                                                                                  

Ana Carolina usou este violão nas músicas "Nua", "Só Fala Em Mim", e "Pra Rua Me Levar", do CD "ESTAMPADO". E no CD "DOIS QUARTOS", nas músicas "Aqui", "Um Edifício No Meio do Mundo" e "Vai".


VIOLÃO ELÉTRICO NYLON GODIN MULTIAC AS


Ana Carolina utiliza este violão desde a turnê "ANA RITA JOANA IRACEMA E CAROLINA".                                                 

Um comentário:

  1. Perfeito.........
    Muito bem feito este site.......
    e sem comentar que eu sou fã desta Musa da MPB!!!!!


    Joana D'arc- Lagoa de Itaenga- PE

    ResponderExcluir