terça-feira, 23 de março de 2010

FESTIVAL DELTA TEJO FESTEJA A MULHER

QUARTA EDIÇÃO DO FESTIVAL LISBOETA VOLTA A TER DIA DEDICADO ÁS MULHERES. CANTORA ANA CAROLINA ESTÁ ENTRE AS ATRAÇÕES.


A quarta edição do Festival  Delta Tejo ganha forma com mais artistas a confirmarem a sua presença no Festival com música oriunda dos países produtores de café, e que tem lugar de 2 a 4 de Julho no Alto da Ajuda, em Lisboa.
                   Desta feita, anunciamos o cartaz do Palco Delta no já tradicional Dia das Mulheres, o Sábado dia 3 de Julho, em que o palco pertence exclusivamente a vozes femininas.
                  É assim que a Nneka se irá juntar a Ana Carolina, dona de um enorme sucesso popular que conquistou já um lugar incontestável no panorama da música brasileira, com mais de 5 milhões de discos vendidos.
                Do panorama nacional, a grande voz do Fado, Ana Moura, uma das mais recentes vozes Portuguesas, a quem o Mundo se tem vindo a render e Susana Félix a completar este "núcleo duro" de artistas femininas, com repertorio novo a descobrir.
             Na sua quarta edição, o Festival Delta Tejo reforça este ano a bandeira sustentável,  apostando na melhoria do recinto. O Festival que até agora permitiu criar bosques e separar resíduos, que promoveu o "car sharing", criou as primeiras saquetas de açúcar amigas do ambiente e ainda um site 100% ecológico, vai dar continuidade á melhoria das infra - estruturas de Monsanto, procurando reduzir o seu impacto ambiental.
           Os bilhetes já estão á venda e custam & 25, 00 (1 dia) e & 40, 00 (3 dias).
           Além dos nomes acima anunciados, actuarão também no Delta Trejo o brasileiro Carlinhos Brown e os portugueses Buraka Som Sistema.


FONTE: Jornal Harfd Música/ Blitz                                                                   

MÚSICA "TÁ RINDO, É?" REPRESENTA MOMENTO DA VIDA ATUAL DE ANA CAROLINA

A CANTORA, QUE SE APRESENTOU NESTE SÁBADO EM BELO HORIZONTE, FALOU, COM EXCLUSIVIDADE, A GLOBO.MINAS.COM

                        

A cantora Ana Carolina lançou o disco "N9ve" neste sábado em Belo Horizonte. O show apresentado em BH conta com efeitos cenográficos, como projeção e até uma chuva de verdade.
               Ana Carolina selecionou para este espetáculo, canções que refletem os dez anos de carreira: dos sucessos iniciais como 'A Canção Tocou na Hora Errada' e 'Nada Pra Mim' ao repertório completo do disco recém - lançado "N9ve".
              A Globominas.com entrevistou a cantora. Leia abaixo a entrevista:

Em que características este disco se difere dos outros?

O disco "N9ve", lançado em julho do ano passado, estreia a participação de muitas parcerias. É a primeira vez que trabalho com tantos convidados, como Maria Gadú, John Legend e Esperanza Spalding. Outro parceiro constante, Antônio Villeroy, também participou deste álbum.
             Uma das músicas deste CD, "10 Minutos", foi selecionada para o repertório da novela Tempos Modernos, veiculada pela Rede Globo em 2010. Outro ponto que observei é que este CD pode ser considerado o mais suave que os outros da minha carreira.

Como você avalia a evolução do seu repertório nestes 10 anos de carreira? 

Aprendi, ao longo destes anos, que se uma música for suave, ela tem chance de ser ouvida mais de uma vez. O tempo de audição de uma música está relacionado com o grau de suavidade, com o tom, com a batida. Desta maneira, vejo que, ao longo do tempo, adotei a este conceito no meu repertório para não cansar os ouvintes. Mesmo que minha voz seja grave, a música envolve o ouvinte com suavidade.
               Quando comecei a cantar, com 24 anos, eu era muito jovem e queria agarrar o mundo com uma só canção, geralmente bastante intensa. Ao longo da minha carreira, adquiri mais calma para realizar canções suaves e equilibrar o repertório dos álbuns.

O show N9ve conta com eveitos cenográficos, com uma chuva de verdade. Qual é o conceito do espetáculo?

O show, batizado com o mesmo nome do disco, é dirigido por Bia Lessa. A ideia de incrementar a produção deste evento foi em comemoração pelos dez anos de carreira. A diretora inseriu estes efeitos cenográficos que proporcionam um ambiente impactante. Na abertura do show, eu entro em uma grua, por trás de uma cortina de filó. Nuvens são projetadas no fundo do palco enquanto vou entrando no palco, em cima de um traveling - equipamento usado em filmagens cinematográficas. O efeito, para quem vê de longe é de que estou flutuando.
                 Durante o show são projetadas imagens de prédios iluminados e de partes de cidades urbanas. Pedro Farkas é quem dirige a projeção das imagens, que tem um papel forte no espetáculo. Uma chuva de verdade é recriada durante o espetáculo para trazer a cidade para dentro do palco. O show, direção musical de Alê Siqueira, exalta o conceito de urbanidade, que tem relação com as letras do disco.

Qual música define o momento atual da sua vida?

Como eu faço música, é difícil escolher uma canção que reflita um momento de vida, mas, neste momento, gosto muito de uma música deste disco que faz a seguinte pergunta: "Tá Rindo, É?"


FONTE: Globo Minas

segunda-feira, 22 de março de 2010

EM MINAS GERAIS, ANA CAROLINA EM GRANDE ESTILO

ELA SE APRESENTA SEXTA - FEIRA EM SETE LAGOAS E NO SÁBADO EM BELO HORIZONTE.

 Para celebrar os dez anos de estrada, Ana Carolina lançou em 2009 o álbum de inéditas "N9ve" e o CD/ DVD "Ana Car9lina + Um", que trouxe um convidado diferente em cada uma das faixas. É a mistura desses dois projetos, com novidades e sucessos da carreira, que chega a Sete Lagoas nesta sexta - feira (19) e a Belo Horizonte no próximo sábado (20), acrescida de uma megaestrutura, com direção e cenografia de Bia Lessa e direção musical de Alê Siqueira. Garantia de muitas surpresas para os fãs, a ponto de, em entrevista por telefone, do Rio de Janeiro, a cantora, compositora e instrumentista mineira (de Juiz de Fora) enumerar uma série de momentos como "pontos altos"do espetáculo que estreou em novembro.
                  Entre esses, destaca a entrada em cena inusitada, a três metros de altura, numa grua, tendo á frente uma cortina de filó com projeções de nuvens, dando a impressão de estar flutuando, ao som de "Que Se Danem Os Nós".
               Outro momento inusitado é quando chove em cena, na música "Corredores". E quando os músicos - Marcelo Costa (bateria), Leonardo Reis (percussão), Danilo Andrade (teclados), André Rodrigues (baixo), Dirceu Leite (sopros), Yura Ranevski (cello) e Pedro Baby (violões e guitarras) - deixam seus instrumentos originais e vão "tocar" vassouras. Nessa hora, Ana Carolina assume o pandeiro, para delírio dos fãs.
           Ela também vai tocar violões de aço e de nylon, mas abandonou o baixo e o piano, explorados na turnê anterior. "Optei por cantar mais livremente", justifica. 
          Quanto ás músicas, sete das nove faixas de "N9ve" entraram no set list. Ficaram de fora apenas "Traição" e "Resta". Destaque para "Entreolhares / The Way you're Looking at Me", primeira música de trabalho de "N9ve", que continua com a dobradinha com o norte - americano John Legend, graças ao telão - a propósito, são três painéis, móveis, cada um com 2,7 X 4,4 metros. 
            Uma curiosidade: a canção "chiclete"chegou no top da Billboard Hot Songs, no Rio de Janeiro e á trigésima quarta posição na Billboard Hot 100 Airplay.
           Entre os sucessos da carreira, Ana Carolina vai relembrar "Garganta", "Nada Pra Mim", "Confesso", "Encostar na Tua", "Uma Louca Tempestade", "Elevador", "Rosas", "Vai", "É Isso Aí"...
           Haverá ainda, um bloco de sambas, reunindo "Cabide" (que fez sucesso na voz de Mart'nália) e as novas "Tá Rindo, É?" (de Antônio Villeroy e Mombaça) e "Torpedo" (parceria com Gilberto Gil e Mombaça).
          Também haverá espaço para releituras. "Odeio" (Caetano Veloso), "Essa Mulher" (Arnaldo Antunes) e "Não Quero Saber Mais Dela" (Fundo de Quintal).
          Serão ao todo 21 músicas, incluindo dois medleys, ao longo de 1h20. Ana Carolina diz que, a despeito de "Ana Car9lina + 1" ter registrado em DVD sete das nove faixas de "N9ve", ela ainda quer gravar um DVD deste show.
           Diz que não tem nada definido com relação a isso, mas que "com certeza seria um próximo passo" e que adoraria que o palco fosse na capital mineira, onde ela começou a carreira. "Toquei em todos os lugares, desde o Lulu ao Belas Artes. 'Garganta' foi feita pelo Antônio Villeroy no Belas Artes, num show meu, voz e violão. Eu já tinha parado o show duas vezes porque a luz acabou, e ele compôs depois de uma garrafa de vinho. Tenho uma coisa afetiva com Belo Horizonte, foi e é cidade muito importante para a minha carreira; chamo de meu público primeiro, que ouviu minha música e teve contato forte comigo primeiro. É uma honra está aí", afirma ela, lembrando que estreou a última turnê no Palácio das Artes.
             Mas gravar aqui depende de outras coisas. "Fico sempre dependendo da parte técnica, a parte métrica importa muito, preciso de um palco com profundidade e altura", diz, exemplificando que o Canecão, no Rio de Janeiro, não é adequado.
           Em junho/ julho, ela leva o novo show para a França, Inglaterra, Itália e Espanha - no começo deste mês, foi conferido em Luanda/ Angola, em duas sessões. 
             O próximo projeto é lançar, em agosto, pelo selo dela, o Armazém, um disco da italiana (radicada em Nova York, Chiara Civello, convidada de Ana Carolina em "N9ve", na faixa "Resta" e parceira dela em "Traição", "10 Minutos" e "8 Estórias".
              As duas últimas estarão no disco de Chiara, cantadas em italiano, mas a versão dela para "8 Estorias"vai ganhar nomes de homens. 
              Chiara vai gravar outras duas parcerias inéditas com Ana Carolina e uma com Dudu Falcão, em português, "super alegre, aposta para rádio", resume.
               "Ela tem um trabalho incrível, merece ser primeira pessoa a ser lançada pelo Armazém, é uma honra apresentá - la aqui no Brasil. Além de ser compositora incrível, é cantora impressionante", diz, acrescentando que elas foram apresentadas por Daniel Jobim, em um sarau no Rio de Janeiro.
                  O disco é o terceiro de Chiara, e está sendo produzido por Alê Siqueira no Brasil, será distribuído pela Sony/BMG; no resto do mundo, pela Universal Music.
                 
ANA CAROLINA: Turnê "N9ve". Nesta sexta -feira, ás 22 horas, na Estação Brasil em Sete Lagoas. Cadeiras: R$ 50; Área Vip: R$ 35; Pista: R$ 20. Informações: (31) 3773 - 7806. Neste sábado, ás 22 horas no Chevrolet Hall (Av. Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi). Cadeiras numeradas: R$ 120; Pista e Arquibancada/ Segundo Lote: R$ 80. Os ingressos e meia - entrada estão esgotados. Outras informações: 3209 - 8989/ 2191 - 5700.


FONTE: Jornal Hoje Em Dia - (Viviane Moreno - Repórter)   

ZIZI CONDENSA "CANTOS & CONTOS" EM DOIS DVDS

Dois anos depois de estrear a série de shows "Cantos & Contos" na casa paulista Tom Jazz, para celebrar seus 30 anos de carreira, Zizi Possi lança o registro ao vivo da temporada em dois DVDs editados pela gravadora Biscoito Fino de forma avulsa. Os dois volumes de Cantos & Contos chegam ás lojas ainda neste mês de março de 2010. Ambos perpetuam 39 números captados nos dois shows feitos por Zizi entre março e maio de 2008, com a presença de dez convidados. Entre eles, há Alcione, Ana Carolina, Alceu Valença, Edu Lobo, João Bosco, Ivan Lins e Eduardo Dussek. Eis os repertórios dos dois DVDs - esperados pelo público da cantora:

CANTOS & CONTOS (VOL. 1):


1. Vida Moenda
2. Sábia - com Alceu Valença
3. Na Primeira Manhã - com Alçeu Valença
4. Pra Dizer Adeus - com Edu Lobo
5. Lábia
6. Upa Neguinho - com Edu Lobo
7. Retrato em Branco e Preto
8. Dindi - com Roberto Menescal
9. O Barquinho - com Roberto Menescal
10. Sei lá, Mangueira
11. Gostoso Veneno - com Alcione
12. Grande, Grande, Grande - com Alcione
13. Sufoco - com Alcione
14. As Rosas Não Falam
15. Nega do Cabelo Duro
16. Bala com Bala - com João Bosco
17. Incompatibilidade de Gênios - com João Bosco
18. Milagre - com João Bosco
19. Você - com Roberto Menescal
20. Minha Namorada - com Roberto Menescal

CANTOS & CONTOS 2:

 1. Luiza
 2. João e Maria - com Luiza Possi
 3. Tudo a Ver - com Luiza Possi
 4. Amor da Minha Vida - com Toninho Ferraguti
 5. Assum Branco - com Toninho Ferraguti
 6. Caminhos de Sol
 7. Sentado á Beira do Caminho
 8. Senza Fine - Zizi Possi
 9. Desafinado - com Eduardo Dussek
10. Cantando no Banheiro - com Eduardo Dussek
11. Eu Velejava em Você
12. Palavras
13. Alfonsina Y El Mar - com Ivan Lins
14. Bilhete - com Ivan Lins
15. Nada Pra Mim
16. Ruas de Outono - com Ana Carolina
17. Carvão / Quem é Você - com Ana Carolina
18. Bom Dia - com Ana Carolina
19. Você - com Roberto Menescal 


FONTE: Blog Mauro Ferreira                                             

sábado, 20 de março de 2010

TRILHA DE FILME SOBRE MARTINHO É EDITADA EM CD

 
Lançado em maio de 2009, o documentário Filosofia de Vida - que traça perfil biográfico de Martinho da Vila - vai ser lançado em DVD pela gravadora MZA Music. O DVD vai chegar ás lojas em abril. Simultaneamente, a MZA edita a trilha sonora do filme em CD. Entre regravações de sucessos do artista, o trunfo da trilha é o registro do samba Filosofia de Vida - composto por Martinho da Vila com Fred Camacho e Marcelinho Moreira - por Ana Carolina.


FONTE: Blog Mauro Ferreira                                                                  

TRILHA DE TEMPOS MODERNOS É BEM FEMININA

REPERTÓRIO INCLUI MUITAS CANTORAS E TAMBÉM ALGUNS SUCESSOS MAIS ANTIGOS.

  O primeiro CD a ser lançado com músicas da novela global Tempos Modernos tem como marca a predominância das mulheres. Das 18 faixas incluídas, 11 tem intérpretes femininas. Algumas mais antigas também estão presentes.
                   As garotas fazem bom papel no CD. Zélia Duncan surge com Tudo Sobre Você, um de seus sucessos mais recentes. A jovem Ana Costa faz um bom dueto com Moska em Almas Gêmeas, enquanto Wanderléa  comparece com Se Tudo Pode Acontecer, escrita por Arnaldo Antunes. O ex - titã, por sinal, entrou na trilha com a quase brega Invejoso.
                A jazzista brasileira radicada no exterior Flora Purim é uma das boas surpresas do CD com sua estilosa leitura de O Sonho, de Egberto Gismonti. Boa oportunidade para os fãs da novela conhecerem uma das mais importantes intérpretes da nossa música.
               10 Minutos é uma das melhores canções da recente safra de Ana Carolina. O ponto fraco do CD é uma releitura insossa de Paixão, de Kleiton & Kledir (sucesso em 1981), na qual Claúdia Leitte aparenta querer flertar com a MPB. Começou mal.
              A releitura de Cérebro Eletrônico, de Gilberto Gil, também ficou burocrática na voz da jovem Myllena, assim como Inquieta, Tonta e Encantada, é uma dispensável versão do standard americano Bewitched (eternizado na voz de Frank Sinatra) que Maria Rita destruiu sem dó nem piedade.
            No capítulo sucessos mais antigos são resgatados em versões originais, destacam - se Magrelinha (Luiz Melodia), O Segundo Sol ( Cássia Eller), Vete De Mi (Caetano Veloso) e Até Quando Esperar (Plebe Rude).
         A apresentação visual do encarte da trilha de Tempos Modernos é exemplar, com direito a letras das músicas, belas fotos coloridas do elenco e ficha técnica completa da atração. Coisa fina. A Som Livre poderia fazer isso com todos os seus lançamentos.

SERVIÇO:

Tempos Modernos - Trilha Sonora
Gravadora: Som Livre
Preço Médio: R$ 27, 90

FAIXAS:

01. 10 Minutos - Ana Carolina
02. Tudo Sobre Você - Zélia Duncan
03. Almas Gêmeas - Part. Especial: Moska - Ana Costa
04. Capital do Tempo - Mart'nália
05. Vete De Mi - Caetano Veloso
06. Magrelinha - Luiz Melodia
07. Inquieta, Tonta e Encantada - Maria Rita
08. Cérebro Eletrônico - Myllena
09. Até Quando Esperar - Plebe Rude
10. O Segundo Sol - Cássia Eller
11. Paixão - Claúdia Leitte
12. Se Tudo Pode Acontecer - Wanderléa
13. Aula de Matemática - Dhi Ribeiro
14. Segredo - Ney Matogrosso
15. A Última Nau - Zé Ramalho
16. Invejoso - Arnaldo Antunes
17. O Sonho - Flora Purim
18. Amores do Metrô - Demônios da Garoa




FONTE: R7
                                                                      

PROMOÇÃO ANA CAROLINA

PARTICIPE DESTA PROMOÇÃO DO GUIA DA SEMANA!


Quer ganhar ingressos para os shows de São Paulo no Credicard Hall em abril?
Responda á pergunta:

"Porque você não atende as minhas ligações? Daqui á 10 minutos talvez eu enlouqueça", canta Ana em "10 Minutos". O quê te enlouquece?
  
Veja o regulamento AQUI.

Boa sorte!

  
FONTE: Guia da Semana                                                              
                                                               

PROMOÇÃO RÁDIO MANIA FM COM ANA CAROLINA

                                                               
 
E vamo que vamo! A Rádio Mania e a cantora Ana Carolina liberam pra você um aparelho de DVD - KARAOKÊ da marca Britânia, além do CD/DVD "NOVE+ 1" da artista. Para faturar todos esses brindes, basta fazer seu LOGIN.
               "Tá rindo, é?". Então espera o resultado, que sai dia 10 de Abril (sábado), pra comemorar...
                 Veja o REGULAMENTO da Promoção "Ana Carolina".
                   Boa sorte a todos!


FONTE: Rádio Mania FM                                                                  

sexta-feira, 19 de março de 2010

ANA CAROLINA FESTEJA 10 ANOS DE CARREIRA


Com Que Se Danem os Nós, Ana Carolina abre o show n9ve, amanhã no Chevrolet Hall. O repertório, centrado no CD lançado recentemente, inclui sucessos de carreira e a festa comemora uma década de trabalho intenso, com mais vitórias que arrependimentos. Cantora de Juiz de Fora que ganhou o país com timbre grave, ela concilia letras contundentes com sequências bastante melodiosas, e conquistou parceiros do porte de Maria Bethânia e Luiz Melodia, entre talentos consagrados da música popular brasileira. "Vim gastando meus sapatos, me livrando de alguns pesos, perdoando meus enganos, desfazendo minhas malas. Esses versos falam muito desses 10 anos e de tudo que ocorreu nesse tempo", ela diz, sobre o poema que ilustra sua trajetória.
                  Direção e cenografia de Bia Lessa e direção musical de Alê Siqueira ajudam a construir o tom de celebração, em espetáculo mais caprichado, do ponto de vista da produção. Possivelmente, esse é o trabalho mais elaborado cenicamente de Ana Carolina como protagonista. Em alguns momentos, ela adianta, o contexto remete a ambiente cinematográfico, com estética urbana, marcada pela projeção de edifícios e outras imagens. A entrada da cantora no palco tem atmosfera impactante, e a leva a estruturas que redimensionam o palco e sua relação com o público. "É como se eu estivesse literalmente nas nuvens. E não deixa de ser verdade. É assim que me sinto", afirma a cantora, que emplaca sucessos populares, mas não deixa de investir em harmonias sofisticadas.
               Orgulhosa com a liberdade com que lida com a própria criação, ela está preparada para receber os fãs com sequência de canções bastante conhecidas, como Garganta, É Isso Aí, Encostar na Tua e Quem de Nós Dois, além das músicas lançadas há pouco tempo. "Programei um medley dessas baladas, para relembrar mesmo cada um desses sucessos. Tem ainda os sambas e as mais recentes. É pra todo mundo se divertir. Estamos preparando um show solar".
                  Quem de Nós Dois, que esteve entre as mais tocadas nas rádios, é uma das canções que, se pudesse, Ana Carolina teria feito diferente. Talvez tivesse se demorado um pouco mais, até considerar pronta a canção. "Isso é algo que, se fosse o caso de voltar no tempo, teria tentado fazer melhor, com mais calma e alterações no arranjo. Não imaginei que seria tão tocada. De toda forma, é muito bom olhar para trás neste momento, 10 anos depois de um início, que é sempre uma incerteza, e poder rever o que errei e quais foram os meus acertos".
              Ao mesmo tempo em que essa relação com o sucesso a favorece, também a atrapalha, quando quer investir em abordagens mais radicais. Esse confronto, ela define como batalha constante entre a busca por popularidade e a preservação de liberdade necessária para não perder os próprios anseios estéticos. "Nunca quis o mais fácil. A questão não é apenas ganhar dinheiro, mas poder apostar também em algo arrojado, sofisticado. Não quero me estabelecer num lugar cômodo, onde posso fazer qualquer coisa e me alimentar apenas do que já passou".
                
TECNOLÓGICO:

O novo show não tem participações especiais. Acompanhada por banda integrada por Marcelo Costa (bateria), Leonardo Reis (percussão), Danilo Andrade (teclados), André Rodrigues (baixo), Pedro Baby (violões e guitarras), ela conta com "convidado tecnológico", com quem faz dueto numa das canções. Defensora do "show á vera", ela acredita no palco como lugar de verdadeiro encontro de ideias entre artista e público. Este é para Ana Carolina o "lugar real", em que o intérprete se expõe, revela potencial e deficiências, sem a possibilidade de reconstruir a cena. "Nesse sentido, sou bastante purista". Belo Horizonte, tem algo especial para a cantora. Toda vez que se apresenta na cidade, recebe na platéia dezenas de familiares, que a fazem lembrar de palcos mais modestos mas igualmente importantes em sua trajetória.
                Além da turnê pelo Brasil com o show N9ve, ela lança este ano a cantora italiana radicada nos Estados Unidos, Chiara Civello, pelo selo Armazém. Parceiras em quatro músicas, elas se conheceram em sarau de artistas no Rio de Janeiro, apresentadas por Daniel Jobim. "Não podia deixar de investir nesta ideia dela lançar seu primeiro disco no Brasil. Chiara é uma cantora incrível, grande intérprete ao piano, e é bastante conhecida internacionalmente, não só na Europa", recomenda. 

Em dose dupla

HOJE ÁS 22H:

Show de sucessos, no Estação Brasil, em Sete Lagoas.

Ingressos: R$ 25

AMANHÃ, ÁS 22H:

Show N9ve, no Chevrolet Hall, Av. Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi, (31) 3209 - 8989. Cadeira (Setor Único):R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia); pista e arquibancada - Primeiro Lote: R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia); Segundo Lote: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia).


FONTE: Uai                                                                        

MG CULTURA: ANA CAROLINA COMEMORA 10 ANOS DE CARREIRA

ANA CAROLINA É ENTREVISTADA NO MG CULTURA.

A cantora Ana Carolina é a entrevistada do programa local de MG, o 'MG Cultura', fala sobre a carreira, o novo trabalho Ana Carolina + Um, e também sobre o diferencial nos dois shows que realizará no Estado. Confira na íntegra a entrevista, clique AQUI.


FONTE: Globo Vídeos   

quinta-feira, 18 de março de 2010

ANA CAROLINA CHEGA A BH E SETE LAGOAS PARA COMEMORAR 10 ANOS DE CARREIRA

CANTORA ANA CAROLINA LEVA SHOW N9VE Á BH E SETE LAGOAS.

     
Sem intimidade com as partituras, mas mestre na matemática dos sons, a menina autodidata que nasceu em um berço musical (o avô era cantor de igreja, a avó cantava nas rádios e os tios - avós tocavam percussão, piano, cello e violino), teve como primeira paixão o violão, aos 12 anos. "No começo, eu não pensava em cantar. Acabou sendo natural". Depois veio a guitarra, o pandeiro, a aposta no timbre forte da voz, e o palco improvisado no salão de beleza da mãe, onde um rolo de cabelo servia de microfone para os versos de Caetano, começou a ficar pequeno.
                     Mineira de Juiz de Fora, ela lembra no início da carreira, quando tinha 16 anos e começava a tocar pelos bares, entoando sua voz marcante para interpretar Chico Buarque, Tom Jobim, Ary Barroso, Edu Lobo, entre outros, além de canções próprias. E já imprimia nestas leituras a marca que lhe é peculiar. "Você não deve simplesmente cantar as músicas dos outros. Tem que colocar a sua personalidade", revela.
                 Com o apoio das amigas e empresárias Luciana David e Keley Lopes, duas estudantes de Comunicação que gostaram do que ouviram, os convites iniciais a fizeram rodar, com o amigo percussionista Knorr, alguns quilômetros da Zona da Mata Mineira, e trouxeram a inspiração para as primeiras composições. Participações em shows maiores, presença cada vez mais constante, até que os traços intensos da artista chamaram a atenção de Luciana de Moraes, neta de Vinícius, que em 1999 seria o suporte para o primeiro álbum, "Ana Carolina". Uma composição oferecida por um espectador de seus shows, José Antônio Franco Villeroy, que depois se tornaria grande amigo e parceiro, começaria a dar um novo rumo a esta história. "O ponto crucial foi quando a música "Garganta" estourou com a novela Andando nas Nuvens, e eu comecei a ficar conhecida", conta ao Portal Uai.
            Pouco mais de uma década depois, a cantora, compositora, arranjadora, produtora e multiinstrumentista conquistou seu lugar na MPB, com mais de 5 milhões de cópias vendidas para nove álbuns, cinco DVDs, além de vários prêmios e composições gravadas por nomes importantes da música nacional e internacional. Para comemorar os 10 anos de carreira, Ana Carolina chega á terra natal para dois shows especiais nesta sexta e sábado. No dia 19, em Sete Lagoas, o público vai cantar os sucessos iniciais e o repertório mais recente de "N9ve" e "Ana Car9lina + Um" e, no dia seguinte, em BH, a artista apresenta o show "N9ve", que estreou em novembro em São Paulo e está em turnê pelo país, além de hits dos últimos anos.
               "Este é o momento de celebrar o resultado de muito trabalho e dedicação. Muita coisa me marcou, e eu quero compartilhar isso com os fãs", diz. Para tanto, o set list  inclui O Avesso dos Ponteiros, Que Se Danem Os Nós, A Canção Tocou na Hora Errada, Nada Pra Mim, sem deixar de lado É Isso Aí, Rosas, Elevador, e o repertório de N9ve e Ana Car9lina + Um, incluindo a parceria mais constante com Antônio Villeroy, e com o americano John Legend em Entreolhares, convida Ana.
              Agora reformulada, a banda que a acompanhará nos shows traz Marcelo Costa na bateria, Leonardo Reis na percussão, Danilo Andrade nos teclados, André Rodrigues no baixo e Pedro Baby nos violões e guitarras. Entre as surpresas, também está a inclusão de músicas nunca antes cantadas por ela, como Bom Dia (Swami Jr.), acrescentada ao roteiro depois da interpretação em dueto com Zizi Possi e Odeio, de Caetano Veloso, ao estilo rock'n'roll. A bem - humorada Essa Mulher, de Arnaldo Antunes, casou com o espírito despojado do show, assim como o bloco de sambas, que mistura o sucesso Ela é Bamba com Eu Não Quero Saber Mais Dela, do repertório do Fundo de Quintal e Torpedo, parceria de Ana Carolina com Mombaça e letra de Gilberto Gil.

LUGAR GARANTIDO NA MÚSICA.
                                    
                               
O lançamento do segundo trabalho em 2001, Ana Rita Joana Iracema e Carolina (uma referência ás mulheres de Chico Buarque), seria a prova de que a mineirinha que chegava mansinho tinha vindo pra ficar, e não seria um mero produto mididático. Com 11 letras compostas por ela, o álbum vendeu mais de 100 mil cópias, ficou por duas semanas com o segundo mais vendido no Rio de Janeiro e São Paulo e, em 15 dias, foi comtemplado com o disco de ouro, depois de platina, ultrapassando a marca de 300 mil exemplares. O tiro certeiro no single Quem de Nós Dois (La Mia Storia Tra Le Dita), versão de Ana e Dudu Falcão para um sucesso italiano dos anos 1990, que fez parte da trilha de mais uma novela das sete (Um Anjo Caiu do Céu), a consagraria como a nova promessa da MPB. "O disco foi extremamente importante, porque eu tinha que mostrar que não era apenas um sucesso meteórico, mas tinha algo a dizer", recorda.
                    Ana Carolina lembra dos próximos passos. Em agosto de 2003, o terceiro álbum, Estampado, com uma pegada rock'n'roll, violão nervoso, 13 canções próprias e novos parceiros (Chico César e Seu Jorge), traria seus contornos em todos os batimentos, com gritos fazendo o papel de verdadeiras confissões. Depois, lançamento do DVD Estampado, no mesmo ano, do segundo DVD Estampado - Um Instante Que Não Pára (gravado no Claro Hall, com a presença de 9 mil pessoas, versão onde é possível encontrar as canções Vestido Estampado, Sinais de Fogo, Outra Vez e Eu Gosto é de Mulher, sucesso do Ultraje a Rigor); CD Perfil; albúm e DVD Ana & Jorge, em 2005, com a parceria com Seu Jorge e o estouro de É Isso Aí. Em 2006, no disco duplo e no DVD Multishow Ao Vivo - Dois Quartos, com uma fase mais madura, criativa e ousada, Ana mostraria Cantinho, numa letra cheia de desejos proibidos, e Eu Comi a Madona, em que fala de mulheres provocantes, além dos destaques de Rosas e Carvão. Em 2009, tango eletrônico, samba, salsa e bossa nova comemoram os dez anos de carreira em N9ve e Ana Car9lina + Um, emplacando o single Entreolhares, com a participação especial do americano John Legend.                     Entre a satisfação em ter uma música gravada por Maria Bethânia ("isso foi mesmo marcante", diz), as parcerias com Chico César, John Legend, Luiz Melodia, Maria Gadú, Gilberto Gil e Seu Jorge, Totonho Villeroy e, agora, a companheira constante Esperanza Spalding, como cita apenas alguns momentos, Ana revela o que a faz feliz: "uma canção". No cinema, Bergman, na música, a eterna preferência de Chico Buarque, na literatura, muita poesia com Cecília Meireles e Drummond. A menina que cresceu ouvindo Chico, Bethânia, Nina Simone, Bjork e Alanis Morissete bebe em várias fontes para buscar inspiração. "Na música atual, tenho escutado a Gadú, que para mim é mesmo uma revelação muito significativa. Mas, como houve a bossa nova e o tropicalismo, não acredito que vá haver, atualmente, uma revolução na música, a criação de um novo estilo. No máximo, as fusões - o samba e o xaxado, o som eletrônico. Acredito nos ideais pessoais de cada artista, mas não vislumbro uma ideologia musical maior".
                  Quanto á política, é taxativa e alfineta. "Toda vez que me perguntam sobre isso, eu não sei muito o que dizer e acabo falando o que li nos jornais ou vi a televisão. Mas agora, não sei até que ponto estes meios de comunicação estão intricados nos mesmos interesses. Então, prefiro não comentar". Para uma juventude que, Ana acredita, através do Google hoje pode ter o mundo nas mãos ("no meu tempo, para fazer uma pesquisa para o colégio, tinhamos que consultar a enciclopédia"), a artista de 35 anos mostra como a vida deve ser aproveitada com paixão, dedicação, honestidade e, acima de tudo da forma, muito conteúdo.

Ana Carolina no Estação Brasil em Sete Lagoas: 19 de março, sexta - feira, ás 22h, com ingressos á partir de R$ 25. Ana Carolina apresenta N9ve em Belo Horizonte: 20 de março, sábado, ás 22h, no Chevrolet Hall (Av. Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi). Ingressos entre R$ 70 e R$ 120 (inteiras, variando de setor - cadeira, pista, arquibancada - e lote), e R$ 35 e R$ 60 (meias, variando de setor - cadeira, pista, arquibancada - e lote). Informações no 3209 - 8989.


FONTE: Divirta -se Notícia