terça-feira, 17 de novembro de 2009

"EU ESTOU MUITO ANSIOSA"

Ana Carolina fala sobre o primeiro show dela em Joinville, na quarta - feira, em entrevista para "A Notícia".

No fim de semana passada, Ana Carolina teve o prestígio do público paulistano, que lotou o palco do Credicard Hall durante os três dias de apresentação da turnê de lançamento do CD "N9ve". Para o show de quinta - feira, em Porto Alegre, a cantora terá o mesmo reconhecimento. A apresentação no Teatro do Sesi está com os ingressos esgotados.
         Em Joinville, a oportunidade de assistir a um dos maiores shows da atualidade do meio musical brasileiro é mais garantida. Ainda há ingressos para ver a cantora, que completa dez anos de carreira, durante quase duas horas de show.
        O evento agendado para quinta - feira, no Centreventos Cau Hansen, terá uma produção de gabarito. São cerca de 40 pessoas que vão montar a estrutura de palco para atender a esse momento especial vivido por Ana Carolina. Como será a primeira vez dela na cidade, a produção da artista informou que a artista pretende ficar em Joinville até domingo.
       Após os shows apresentados em São Paulo, ela respondeu, por e - mail, as perguntas para o jornal "A Notícia". A cantora diz que está animada com o carinho do público conquistado na carreira e revela que as composições mostram um pouco da sua vida, e que gosta mesmo de se expor no palco.

"A Notícia" - O seu show é aguardado como o principal do ano em Joinville. É a primeira vez que se apresenta na cidade desde que iniciou a carreira? E como você vibra com essa valorização do público com o seu trabalho?

ANA CAROLINA - É a primeira vez  que eu venho a Joinville tocar. Estou muito ansiosa e muito feliz com o meu trabalho, com os dez anos de carreira e com o público que, depois de tanto tempo, continua me prestigiando com um carinho incrível.

O que você destaca nesse último CD ( "N9ve" ) que reflete todo aprendizado de vida e crescimento profissional desses anos de trabalho?

ANA - Este trabalho é fruto de um amadurecimento, de uma estrada de realizações.

O que mudou da Ana Carolina que tocava covers nos bares de Minas para essa Ana Carolina que conseguiu comemorar uma década de carreira com sucessos e composições próprias numa indústria efêmera como é a da música?

ANA - Não mudou nada. Eu ainda me apresento com a mesma alegria e vontade de agradar ao público; mas o tempo me deu mais segurança, mais sabedoria e com certeza esta mudança se reflete no meu trabalho de hoje, como irá refletir daqui a dez anos.

Na música "Notícias Populares" você faz um desabafo por ter sido assaltada no Rio. Em outras músicas é possível perceber muito da sua personalidade também. Como você mantém o equilíbrio entre letras tão pessoais e a sua privacidade? 

ANA - Em tudo que eu componho, existe um pouco da minha vida, da minha história, o que fão faz, entretanto, que as canções sejam confessionais. São letras de música. E a minha vida privada é privada. Eu me exponho no palco, não no cotidiano.

Nos seus últimos CDs, você tem experimentado estilos e parcerias diversos. Esses encontros que músicos ocorrem naturalmente ou a novidade tem sido uma meta na sua carreira?

ANA - Isto é um grande barato. Eu adoro conhecer gente nova, novos compositores, formar novas parcerias, sem ter de abrir mão de meus parceiros mais antigos. Neste CD N9ve, tenho quatro músicas com uma cantora e compositora italiana incrível, Chiara Civello. Dois sambas com o Mombaça e o prazer de inaugurar uma parceria muito especial com o (Gilberto) Gil, em um destes sambas, chamado "Torpedo". E ainda, uma letra em inglês do John Legend, em uma música com meu parceiro mais constante, Totonho Villeroy. 

FONTE: A NOTÍCIA                                                                

Nenhum comentário:

Postar um comentário